Denuncie.

Exploração e abuso sexual de crianças e adolescentes.

Sempre é hora de denunciar.

Ligue 100 ou procure o Conselho Tutelar.

sábado, 24 de março de 2012

CONSEG: Conselho Comunitário de Segurança.

Panorama, 20 de Março de 2.012.
CONVITE

Prezados (as) senhores (as)                                     

O Conselho Comunitário de Segurança (CONSEG) que atende a cidade de Panorama, através de seu Presidente Sr. SEBASTIÃO DA SILVA LIMA, convida para sua reunião ordinária mensal, onde serão discutidos assuntos relacionados à Segurança Pública e outros de interesse geral.

Deverão comparecer as principais autoridades de nossa região: (Juiz de Direito), Promotoria Pública, Delegado de Policia; Comandante da Policia Militar de nossa região; Prefeito Municipal; Presidente da Câmara Municipal, OAB, COMDECA, CRAS, Conselho Tutelar, Coordenadora da Saúde, Coordenador da Juventude, bem como sua diretoria, Coordenadoria de Assistência Social, Crisec, APAE, Diretorias de Escolas, Sindicatos, Mídia em Geral {Falada e escrita}, Bancários, Correios, Igrejas, Terceira Idade, Rotary, Maçonaria, ACE, Comerciantes, outras autoridades e a população em geral.

Participe, exerça sua cidadania trazendo sugestões, reclamações; elogios, etc., pois somente a participação de todos construirá uma comunidade unida e segura.

A reunião acontece toda ultima quinta feira de cada mês.

A Reunião Ordinária deste mês será realizada no dia 23 de Março de 2.012, às 20h00min horas, nas dependências da Terceira idade Pôr do Sol na rua em frente á Loja Bom Jesus.

Teremos a presença do Comandante da Polícia Ambiental de Panorama/SP.

“Voluntariado e Cidadania – Um Exercício e Dever de Todos.”


NÃO BASTA CRITICAR, É PRECISO PARTICIPAR.

            Certo de contarmos com a sua valiosa presença, ou seu preposto, aproveitamos a oportunidade para renovarmos, nossos protestos da mais alta estima e consideração.

Favor confirmar o recebimento deste convite.

Atenciosamente                                            
                                                          

SEBASTIÃO DA SILVA LIMA

Presidente do CONSEG - PANORAMA/SP

segunda-feira, 16 de janeiro de 2012

Projeto: Como é Viver em Panorama/SP?

Análise do desenvolvimento do trabalho.


Todo novo trabalho traz expectativas. Imagine juntar um amontoado de “novo” em seu trabalho. Pois é, o ano de 2011 foi assim. Cidade nova, escola nova, alunos novos, colegas e amigos de trabalho idem, e por aí vai.

Mas, para não fugir à regra, a gente acredita e segue na caminhada.

Início de 2011 e começo o ano trabalhando em Panorama, lecionando. Meu olhar ainda é de observação, pois para mim a cidade apesar de pequena tem muito a descobrir.

Como premissa do meu trabalho como educadora, acredito na pedagogia da transformação e ninguém melhor que seus moradores – alunos- para dizer o que a cidade oferece de bom e o que precisa ser melhorado, como, aliás, há em qualquer cidade.

O gênero escolhido para essa finalidade, foi artigo de opinião por tratar-se de um gênero em que o autor precisa de um conhecimento mais efetivo do assunto a ser abordado, precisando para isso fazer pesquisa, ler muito, levantar hipóteses, opinar e principalmente ouvir.

Além de que esse gênero é contemplado durante todo o ano no material adotado pela Rede Oficial de Ensino/SP.

Bem, munida dessa intenção e muita coragem, iniciamos nossa conversa perguntando a eles: Como é viver em Panorama?

A enxurrada de pontos de vista, sem tanta argumentação fundamentada foi instantânea.

Percebi claramente na fala deles que gostam da cidade e de morar aqui, porém deixaram explícito que não se sentem valorizados como moradores, já que, segundo eles, a cidade é sempre preparada visando o turista que é atraído pelas opções de lazer que esta lhes oferece.
           
A informação que repassavam era a de senso comum, o que também é comum pela idade e série em que se encontravam: 8ª série e 1ª série Ensino Médio.

Os pontos mais citados, como já informamos anteriormente na abertura do Blog, foi a questão da droga, violência, lixo, prostituição infantil, falta de oportunidade de trabalho e lazer aos jovens.

Nosso segundo passo foi solicitar que redigissem, um Artigo de Opinião, mesmo sabendo que a noção que tinham ainda desse gênero era limitada, novamente pela série em que se encontravam.
 Escreveram o texto, e eu os li; sim, um a um, - em torno de 160 - pontuando o que deveríamos trabalhar ao longo do ano para que pudessem  produzir um texto com mais propriedade, e registrava em cada texto o que o autor deveria observar nas atividades seguintes  para eliminar tal problema encontrado.

As primeiras redações postadas aqui no Blog são exemplos disso, ou seja, giram sempre em torno dos mesmos assuntos: Balneário, Por - do Sol, drogas...

Depois de termos realizado várias atividades e, diga-se de passagem, com muito custo, pois nossa empreitada junto a eles é recente e tudo necessita de um tempo para ajustes, citando aqui alguns: autonomia do aluno com responsabilidade sobre seus atos, envolvimento na atividade principalmente para cumprir as etapas do processo, espaço físico,...; levando-se em conta que apesar de estarem na mesma série/idade, existem variações na maturidade biológica que interferem no resultado da aprendizagem, e tantas outras que pertencem ao universo escolar e que precisariam de inúmeras páginas para serem citadas.

Enfim, no mês de novembro, chegou o momento de verificar o quanto tínhamos avançado, sendo assim produziram  um Artigo levando-se  em conta todo o conhecimento que adquiriram durante o ano.

Aqui vale observar novamente que a mudança de postura foi flagrante, tinham propriedade sobre o que escreviam mesmo sendo um continuum o processo de aquisição de conhecimento, principalmente na transposição para a escrita, pois este é o momento de ordenar os pensamentos.

Os temas foram variando, pois a forma de olhar a cidade já diferencia de antes e a postura com relação a sua parcela de responsabilidade na construção de um espaço melhor para se viver também é visível.

Selecionamos apenas alguns textos para postarmos aqui no Blog, haja vista o número total produzido.

A seguir, trechos de textos produzidos:

- Concentrando cerca de 70 cerâmicas, tem inúmeros problemas: o nível de poluição é altíssimo, trazendo problemas de saúde aos munícipes que são obrigados a conviver com isso diariamente; aos trabalhadores que precisam sustentar suas famílias e para isso  enfrentam esse árduo trabalho,já que faltam postos de trabalho na cidade, e por fim desagrada aos turistas; 

Autores: Jaqueline, Lucas e Edvaldo.

- Um item preocupante para nós, a saúde. Nem o  hospital e nem as Unidades Básicas de Saúde, segundo os moradores que buscam atendimento, não oferecem recursos suficientes para atender a demanda, em casos mais graves os pacientes são encaminhados para outras cidades.

Os exames mais caros são concentrados em Dracena e principalmente em  Presidente Prudente, demorando muito tempo para que seja realizado devido à fila de espera.

Autores: Jéssica, Tatiene, Hauan.

Panorama: o que dizer?

Panorama é uma cidade pequena, não tem muitos empregos. Quem não tem estudo tem que trabalhar em cerâmicas.

Elas são as principais fontes de emprego, mas apesar disso estragam a panorâmica da cidade...

Autor: Alex Dioni.


Nossa cidade precisa melhorar o trecho  entre a rotatória e a entrada da cidade.  É uma pista de mão única, sem acostamento, muito mato nas margens e por isso as placas quase sempre não estão visíveis.


Os pedestres e os ciclistas que precisam percorrer aquele trecho correm riscos de morte devido ao grande fluxo de carros.



E quem mora nos bairros localizados ao lado da Rodovia Comandante João Ribeiro de Barros encontra dificuldade, pois a pista não tem acostamento para fazer manobra com segurança.


Sabemos que a Rodovia  João Ribeiro de Barros é  de responsabilidade do Estado, mas os políticos  do município têm o dever de  solicitar melhorias, requerendo no mínimo coisas básicas: como iluminação, acostamento e passagem para pedestre com segurança, pois a rodovia já faz parte de um  trecho urbanizado, sendo  assim, necessita de trevos para os motoristas fazer manobras com segurança, isso, saindo da rodovia para acesso aos bairros.

Autor: João Henrique

terça-feira, 10 de janeiro de 2012

Árvore ou energia?... E porque não Árvore e energia?

                                               Moro em uma pequena cidadezinha por nome de Panorama.

A temperatura média  oscila entre  30 a 40 graus durante a maior parte do ano e por ficar à margem de um rio, a evaporação é intensa aumentando mais ainda a sensação térmica.



 Mesmo com essa característica, estamos vivenciando um grande problema, que é a poda  adequada de árvores, e mesmo em outros casos, o corte,  sem a reposição.



Os responsáveis afirmam que podam  as árvores por causa dos fios de eletricidade, pois os galhos interferem na rede.

Com relação ao corte, afirmam que é devido às raízes expostas nas  calçadas, ou mesmo por estarem velhas e com risco de cair.


E o mais incrível disso tudo e para agravar a nossa situação, na nossa região estão eliminando as poucas que ainda existem em fazendas e sítios  para plantarem cana de açúcar.
   
 Mas, como vivemos em uma cidade  de clima quente precisamos das árvores para que a temperatura não aumente e não diminua os lençóis freático, correndo o risco de serem extintos em determinadas áreas.


     Entretanto, sabemos que há a preocupação com a segurança da rede elétrica e o abastecimento de energia, e, portanto, a poda de árvores deverá  continuar, mas esta deve ser feita de forma organizada, destruindo o mínimo possível das arborizações e não é o que a população tem visto.

Com relação ao corte – retirada -, os responsáveis devem lembrar que a Lei determina que para cada árvore arrancada duas mudas  deverão ser plantadas.    



Sabemos que uma árvore demora muitos anos para fornecer sombra, mas infelizmente esse é o mínimo que se pode fazer para reparar o dano, para que tenhamos uma melhora na qualidade de vida em nossa cidade.



LEONARDO  ROBERTO   S.   ARAUJO


domingo, 18 de dezembro de 2011

Viver em Panorama é...

Cidade turística, a maior parte da renda vem dos eventos aqui realizados. Assim é Panorama.
A grande atração da cidade é o balneário municipal que sedia a maioria das festas como o carnaval, travessia, pan- verão e show da virada.

Moro aqui desde que nasci e já estou acostumada com o modo de vida da população.

Em sua  maioria cidadãos tranqüilos e que levam a vida numa boa.

De segunda à domingo o centro é movimentado, tanto de dia quanto à noite.

As lojas e  super-mercados oferecem qualidade e bons preços em suas mercadorias.

Mas infelizmente também tem seu lado ruim.


Apesar de ser uma cidade razoavelmente segura,



Panorama abriga um lado escuro da sociedade, tais como vendedores e usuários de drogas,prostituição, e ,por ser uma cidade muito pequena é muito difícil para quem não quer se expor,aliás ,as noticias e fofocas espalham-se rapidamente.
Acredito que para quem tenha objetivos e perspectivas na vida ,  morar em Panorama é tudo.

Ass. Marta Ferreira Dourado.

Panorama e seus “mistérios”

Panorama, o mais belo pôr-do-sol. Uma cidade turística, cheia de beleza  naturais e encantamento,mas nem todas as pessoas acham isso.

Bem, viver aqui é um mistério,pois é um acidade pequena,cheia de encantos,com seus pontos turísticos,porem como uma rosa também há espinhos.
Eu penso que não é uma cidade ruim de se viver, pois é calma, tranqüila,tem eventos maravilhosos entre outras tantas coisas,entretanto está longe de ser uma cidade dos sonhos para se viver.

Há vários pontos negativos: não há oportunidade de emprego, não há diversão, e para agravar temos o problema das drogas e prostituição.

Eu gostaria que como nossos turistas vêem essa imagem maravilhosa de Panorama, nós PANORAMENSES também possamos vê-la com outro olhar,um olhar que diz que:

“Panorama é um bom lugar para se viver.



Ass. André

Panorama o mais belo por- do- sol.

Viver em Panorama é bom. É uma cidade turística, tem muita arborização e é muito bonita.

Nos finais de semana, o balneário é uma ótima opção para quem quer se refrescar,relaxar,curtir. Nos demais dias da semana o movimento maior concentra-se no centro ,com suas padarias, lojas e sorveterias.
Assim como te suas qualidades,também tem seus defeitos,sendo o maior deles o excesso de cerâmica ,em torno de 70, e, devido ao crescimento da cidade elas já estão dentro do perímetro urbano causando muita poluição e doença respiratória.

Aqui também enfrentamos os problemas da droga – uso e venda- ,prostituição e falta de opção de lazer para os jovens moradores,pois como já dissemos é uma cidade pequena e turística.

Mesmo assim, com todos os problemas que enfrentamos , a cidade recebe milhares de turistas durante o ano atraídos pela sua beleza natural  e tranqüilidade.


     Ass.    Laís F. Rodrigues Gotardo.

Panorama: do meu ponto de vista.

Panorama é uma cidade turística,com pouco mais de 15 mil habitantes, tem diversas opções de lazer como o balneário,os eventos que ocorrem no decorrer do ano e o comércio voltado ao turista .


Mas, o que os turistas pouco vêem  são  as  dificuldades  que os moradores enfrentam. Muitos casos de droga e furtos,pois os usuários não tendo condição de comprar a droga  furtam para manter o vicio.

Também ocorre muitos casos de prostituição. Basta observar nas esquinas da cidade à noite para vermos a dimensão do problema e isso traz  má reputação à nossa cidade.
A meu ver falta policiamento e mais ação preventiva por parte das autoridades da segurança pública,pois assim as pessoas iriam se sentir mais seguras para desfrutar do que a cidade oferece de melhor.

                          
Ass.  Argeo

Cidade para poucos.

Panorama é  ser uma cidade pequena,mas  é turística e mesmo assim  não oferece oportunidade de emprego.
Há muitas pessoas que moram aqui e trabalham em outras cidades,deslocando-se diariamente com ônibus ou carro próprio,tendo gastos e correndo risco de morte,além do transtorno do cansaço e tempo destinado a isso.

Aqui na nossa cidade, a oportunidade maior de trabalho é em cerâmicas.

Há outras oportunidades de trabalho,como nas pousadas,restaurantes, mercados, conveniência,entretanto só ocorre em épocas de temporada e em alguns eventos durante o ano.

Mas isso é pouco.
Nossa cidade é boa para se viver,pois é calma,todos se conhecem,porém não oferece cursos profissionalizantes, ou mesmo de capacitação aumento mais ainda a dificuldade em conseguir emprego. Aqui também não temos incentivo ao lazer,esporte e cultura.

Enfim, Panorama  está se destacando como uma  cidade  para aposentados que buscam lugar sossegado para descansar , apenas isso




Ass.    Victor Rafael Barbosa dos Santos.

Panorama cidade, moradores à parte.

Panorama  é uma cidade turística ,com o mais lindo por do sol. È pequena, em torno de 15 mil moradores,onde há coisas boas e ruins como em qualquer lugar.

As vantagens que podemos enumerar daqui são: a liberdade de sair em qualquer hora sem ter medo de ser assaltado,pois todos se conhecem,tratamento de água e esgoto de boa qualidade.

Os problemas que enfrentamos e que os turistas não vêem. A falta de privacidade, venda e uso de drogas e os problemas que isso acarreta a nos moradores, e falta de estrutura nos bairros mais afastados.

Esses são coisas que podem ser melhoradas,e acredito também que infelizmente acontecem em todas as cidades,porém tendo vontade política e boa administração e contando com a população, vão se resolvendo aos poucos.
 Enfim, apesar disso tudo, se você pretende passar férias tendo a vida calma e tranqüila, Panorama e uma ótima opção para você e sua família.

Ass.   Beatriz Santinoni.

Panorama mesmo bela tem muitos problemas.

Panorama é uma cidade com muitas atrações,como o Balneário, a BCmix, bons restaurantes. È uma bela cidade  e isso atrai muito os turistas. Mas também tem suas desvantagens.

Por ser uma cidade pequena,nós não temos tanta privacidade,pois todos se conhecem e as pessoas ficam sabendo tudo o que ocorre na sua vida, o que você faz, onde e com quem vai.
Outra desvantagem é o uso e venda de drogas na maioria dos bairros,isso gera muita violência.
A pouca ou nenhuma iluminação em alguns locais piora a situação,na  estação por exemplo,você não pode passar à noite sozinho, pois é uma local mal iluminado,abandonado e oferece  risco a quem precisa fazer uso do local para vir do centro até o bairro ou vice-versa.

Um  problema que também merece destaque em nossa cidade é a precariedade do asfalto. Há muitos buracos e tem ruas que nem pavimentadas são,causando muita poeira em época de seca e lama  em período chuvoso.

Outro problema que incomoda muito os moradores é o calor e os insetos. À tarde a temperatura fica sempre entre 30° à 40°. Com o anoitecer a situação piora,pois não podemos deixar a janela aberta devido ao grande número de insetos,principalmente pernilongos. Na estação chuvosa ainda ocorre um grande número de casos de dengue,trazendo mais transtorno à população.

Acredito que alguns problemas poderiam ser resolvidos com a parceria da prefeitura e da população.



Caberia ao governo municipal asfaltar,recolher o lixo também na periferia da cidade e a população manter seus quintais e calçadas sempre limpos.




Ass.  Rafaela Rezende

segunda-feira, 4 de julho de 2011

Blog em Construção.

Previsão para conclusão de postagens de fotos e redações dos alunos em dezembro de 2011.


Professora: Sueli Racanelli.

Mentora do Projeto: Como é viver em Panorama/SP.

segunda-feira, 27 de junho de 2011

Cidades próximas a Panorama/SP.

 Brasilândia/MS, Caiuá, Dracena, Emilianópolis, Flora Rica, Irapuru, Junqueirópolis, Monte Castelo, Nova Guataporanga, Nova Independência, Ouro Verde, Pacaembu, Paulicéia, Piquerobi, Presidente Epitácio, Presidente Venceslau, Ribeirão dos Índios, Santa Mercedes,  Santo Anastácio,  São João do Pau D’Alho, Tupi Paulista.

Panorama é um município brasileiro do estado de São Paulo. Localiza-se a uma latitude 21º21'23" sul e a uma longitude 51º51'35" oeste, estando a uma altitude de 276 metros.

Sua população estimada em 2004 era de 14.319 habitantes.

Possui uma área de 353,1 km². O município é banhado pelo Rio Paraná e foi terminal do Tronco Oeste da Companhia Paulista de Estradas de Ferro.

Fonte: Wikipedia

sábado, 21 de maio de 2011

Dados do I B G E.

Panorama/SP.

Qualidade

Prova Brasil (desempenho médio)Nota Informativa

MEC/INEPA Prova Brasil é uma avaliação realizada a cada dois anos pelo Ministério da Educação. Ela mede o desempenho dos alunos da 4ª e da 8ª séries do Ensino Fundamental em Língua Portuguesa e Matemática nas escolas públicas e urbanas.
A pontuação mínima estabelecida pelo Todos Pela Educação como adequada a cada série é:

- 4ª série - Língua Portuguesa: 200 pontos; Matemática: 225 pontos
- 8ª série - Língua Portuguesa: 275 pontos; Matemática: 300 pontos

 4ª/5º EF - Port. 4ª/5º EF - Mat. 8ª/9º EF - Port. 8ª/9º EF - Mat.
Panorama (2009) 193,0 229,2 244,6 249,5

Fonte: MEC/INEP A Prova Brasil é uma avaliação realizada a cada dois anos pelo Ministério da Educação. Ela mede o desempenho dos alunos da 4ª e da 8ª séries do Ensino Fundamental em Língua Portuguesa e Matemática nas escolas públicas e urbanas.

A pontuação mínima estabelecida pelo Todos Pela Educação como adequada a cada série é:

- 4ª série - Língua Portuguesa: 200 pontos; Matemática: 225 pontos
- 8ª série - Língua Portuguesa: 275 pontos; Matemática: 300 pontos

  
Índices

IDEB Nota Informativa.

 MEC/INEPO Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) é um indicador da qualidade da Educação desenvolvido pelo Ministério da Educação. Seus valores variam de 1 a 10, e o objetivo do MEC é que o Brasil alcance o Ideb 6, no Ensino Fundamental I, até 2022.

Para o Ensino Fundamental, os dados do Brasil e Regiões englobam escolas públicas (urbanas e rurais) e escolas privadas (urbanas e rurais). Para as Unidades da Federação foram consideradas as escolas públicas (urbanas e rurais) e escolas privadas (urbanas e rurais), com exceção dos estados da Região Norte, em que a rede privada não foi incluída por questões amostrais. Para municípios foram consideradas apenas as escolas públicas no cálculo do Ideb.

Para o Ensino Médio, os dados do Brasil e Regiões englobam escolas públicas e particulares da zona urbana. Para as Unidades da Federação foram consideradas as escolas públicas e privadas da zona urbana, com exceção dos estados da Região Norte, em que a rede privada não foi incluída por questões amostrais. Para o Ensino Médio, o Ideb só pode ser calculado para Unidade da Federação, Região e Brasil.

Os dados por Escola se referem às escolas públicas que oferecem Ensino Fundamental regular e possuam pelo menos 20 alunos matriculados nas séries avaliadas (4ª série/5 º ano e 8ª série/9º ano), conforme declaração prestada ao Censo Escolar.

Ens. Fundamental - anos iniciais Ens. Fundamental - anos finais Ensino Médio
Panorama (2009) 5,7 4,2 - 
São Paulo (2009) 5,5 4,5 3,9
Região Sudeste (2009) 5,3 4,3 3,8
Brasil (2009) 4,6 4,0 3,6

Fonte: MEC/INEP O Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) é um indicador da qualidade da Educação desenvolvido pelo Ministério da Educação. Seus valores variam de 1 a 10, e o objetivo do MEC é que o Brasil alcance o Ideb 6, no Ensino Fundamental I, até 2022.

Para o Ensino Fundamental, os dados do Brasil e Regiões englobam escolas públicas (urbanas e rurais) e escolas privadas (urbanas e rurais). Para as Unidades da Federação foram consideradas as escolas públicas (urbanas e rurais) e escolas privadas (urbanas e rurais), com exceção dos estados da Região Norte, em que a rede privada não foi incluída por questões amostrais. Para municípios foram consideradas apenas as escolas públicas no cálculo do Ideb.

Para o Ensino Médio, os dados do Brasil e Regiões englobam escolas públicas e particulares da zona urbana. Para as Unidades da Federação foram consideradas as escolas públicas e privadas da zona urbana, com exceção dos estados da Região Norte, em que a rede privada não foi incluída por questões amostrais. Para o Ensino Médio, o Ideb só pode ser calculado para Unidade da Federação, Região e Brasil.

Os dados por Escola se referem às escolas públicas que oferecem Ensino Fundamental regular e possuam pelo menos 20 alunos matriculados nas séries avaliadas (4ª série/5 º ano e 8ª série/9º ano), conforme declaração prestada ao Censo Escolar.

  
Recursos

Produto Interno Bruto (PIB) Nota Informativa
IBGE

Panorama (2007) R$ 105.286,39
São Paulo (2008) R$ 1.003.015.757,00
Região Sudeste (2008) R$ 1.698.590.366,00
Brasil (2009) R$ 3.143.014.695,00

Fonte: IBGE.

Renda Domiciliar Per Capita Nota Informativa.

IBGE Para Brasil, Estados e Regiões Administrativas, esse indicador representa a renda domiciliar per capita, ou seja, a média da renda total dos domicílios dividida pelo total de moradores dos domicílios. Para os Municípios esse indicador representa a renda per capita, total da renda do município dividida pelo total de habitantes do município.

Panorama (2000) R$ 282,63



Dados do I B G E.

Panorama/SP.
  
Escolaridade

Matrículas Nota Informativa.

MEC/INEP

Creche Pré-Escola Ens. Fundamental - anos iniciais Ens. Fundamental - anos finais Ensino Médio

Panorama (2009) 165 358 1.136 1.112 550
São Paulo (2009) 555.902 1.099.079 3.163.602 2.894.282 1.736.908
Região Sudeste (2009) 913.390 1.941.889 6.411.782 5.665.515 3.253.218
Brasil (2009) 1.896.363 4.866.268 17.295.618 14.409.910 7.966.794

Fonte: MEC/INEP
  
Fluxo e Eficiência

Alunos no turno noturno (%) Nota Informativa

MEC/INEP

Ens. Fundamental - anos iniciais Ens. Fundamental - anos finais Ensino Médio

Panorama (2007) -  -  38,0 %
São Paulo (2009) 0,0 % 0,5 % 38,4 %
Região Sudeste (2009) 0,3 % 2,0 % 36,2 %
Brasil (2009) 0,4 % 4,4 % 37,0 %

Fonte: MEC/INEP
Média de alunos por turma e horas-aula diárias Nota Informativa
Média de horas-aula diária MEC/INEP Média de alunos por turma MEC/INEP/DTDIE
Creche Pré-Escola Ens. Fundamental - anos iniciais Ens. Fundamental - anos finais .

Ensino Médio

Média de horas-aula diária (2008) 9,1 3,7 4,5 5,3 4,9
São Paulo (2009) 8,4 5,2 4,9 5,2 4,8
Região Sudeste (2009) 8,1 5,0 4,7 4,9 4,7
Brasil (2009) 7,8 4,7 4,3 4,5 4,5

Média de alunos por turma (2009) 10,0 21,0 22,0 34,0 34,0
São Paulo (2009) 12,5 20,2 25,5 31,5 33,5
Região Sudeste (2009) 13,5 19,2 24,5 30,4 32,6
Brasil (2009) 15,3 19,1 24,2 29,6 32,1

Média de horas-aula diária - Fonte: MEC/INEP  Média de alunos por turma - Fonte: MEC/INEP/DTDIE.
Taxas de aprovação, abandono, evasão, promoção, repetência, reprovação e distorção idade-série Nota Informativa

Taxa de distorção idade-série MEC/INEP/DTDIE Taxa de abandono MEC/INEP/DTDIE

Taxa de aprovação MEC/INEP/DTDIE Taxa de reprovação MEC/INEP/DTDIE
Ens. Fundamental - anos iniciais Ens. Fundamental - anos finais Ensino Médio

Taxa de distorção idade-série (2009) 2,3 % 7,9 % 13,6 %

São Paulo (2009) 4,8 % 12,2 % 17,3 %
Região Sudeste (2009) 11,0 % 21,5 % 26,4 %
Brasil (2009) 18,6 % 28,9 % 34,4 %
Taxa de abandono (2009) 0,0 % 2,1 % 2,2 %
São Paulo (2009) 0,3 % 1,3 % 3,9 %
Região Sudeste (2009) 0,7 % 2,8 % 7,4 %
Brasil (2009) 2,3 % 5,3 % 11,5 %
Taxa de aprovação (2009) 97,8 % 85,5 % 81,4 %
São Paulo (2009) 95,9 % 91,7 % 81,7 %
Região Sudeste (2009) 93,2 % 85,5 % 77,8 %
Brasil (2009) 88,5 % 81,3 % 75,9 %
Taxa de reprovação (2009) 2,2 % 12,4 % 16,4 %
São Paulo (2009) 3,8 % 7,0 % 14,4 %
Região Sudeste (2009) 6,1 % 11,7 % 14,8 %
Brasil (2009) 9,2 % 13,4 % 12,6 %

Taxa de distorção idade-série - Fonte: MEC/INEP/DTDIE  Taxa de abandono - Fonte: MEC/INEP/DTDIE  Taxa de aprovação - Fonte: MEC/INEP/DTDIE  Taxa de reprovação - Fonte: MEC/INEP/DTDIE.


Dados do I B G E.

 Panorama/SP.

 Dados Populacionais

Crianças cujos pais têm menos de 4 anos de estudo Nota Informativa

UNICEF.

 Pai/Mãe

Panorama (2004) 24,1 % 19,1 %
São Paulo (2006) 9,4 % 8,3 %
Região Sudeste (2006) 12,9 % 10,0 %
Brasil (2006) 23,5 % 16,8 %

Fonte: UNICEF
População Nota Informativa.

 IBGE

Panorama (2010) 14.464
São Paulo (2010) 41.252.160
Região Sudeste (2010) 80.353.724
Brasil (2010) 190.732.694

Fonte: IBG.E

População em idade escolar Nota Informativa

IBGE.

Para o ano de 2007, 128 municípios e o Distrito Federal não participaram da Contagem Populacional realizada pelo IBGE. Dessa forma, o número de habitantes da Região Centro Oeste e do Brasil, estão subestimados.

0 a 3 anos 4 a 6 anos 7 a 14 anos 15 a 17 anos Total 4 a 17 anos

Panorama (2007) 880 642 2.002 746 3.390
São Paulo (2000) 2.546.152 1.941.165 5.256.464 2.130.889 9.328.518
Região Sudeste (2000) 5.028.116 3.870.960 10.428.826 4.192.607 18.492.393
Brasil (2000) 13.020.216 10.121.197 27.124.708 10.702.499 47.948.404

Fonte: IBGE

Para o ano de 2007, 128 municípios e o Distrito Federal não participaram da Contagem Populacional realizada pelo IBGE. Dessa forma, o número de habitantes da Região Centro Oeste e do Brasil, estão subestimados.

População escolar (4-17) / população total Nota Informativa.

IBGE.
Para o ano de 2007 utilizamos os dados de população em idade escolar da pesquisa de Contagem Populacional realizada pelo IBGE, em que 128 municípios e o Distrito Federal não participaram. Dessa forma, esse indicador é subestimado para o a Região Centro-Oeste e Brasil.

Panorama (2007) 26,0 %

São Paulo (2000) 25,2 %
Região Sudeste (2000) 25,5 %
Brasil (2000) 28,2 %

Fonte: IBGE.

Para o ano de 2007 utilizamos os dados de população em idade escolar da pesquisa de Contagem Populacional realizada pelo IBGE, em que 128 municípios e o Distrito Federal não participaram. Dessa forma, esse indicador é subestimado para o a Região Centro-Oeste e Brasil.

Dados do I B G E.


Panorama/SP.


Nota Informativa.

Renda média representa a renda per capita, total da renda do município dividida pelo total de habitantes do município.

População: 14.464 (2010)
População em idade escolar: 3.390 (2007)
PIB (R$ 1.000,00): R$ 105.286,39 (2007)
Renda Média (R$): R$ 282,63 (2000)

Fonte: IBGE


Renda média representa a renda per capita, total da renda do município dividida pelo total de habitantes do município.

 Números e informações referentes à: 2010 2009 2008 2007 2006 2005 2004 2003 2002 2001 2000 1999 1998 1997 1996
excelpdfExportar Em:

  
5 Metas

Meta 3: Desempenho Nota Informativa.

SAEB/INEP - Pontuação mínima na escala do Saeb, estabelecida pelo Todos Pela Educação como adequada a cada série:

4a série EF - Língua Portuguesa: acima de 200 pontos. Matemática: acima de 225 pontos.

8a série EF - Língua Portuguesa: acima de 275 pontos. Matemática: acima de 300 pontos.

3a série EM - Língua Portuguesa: acima de 300 pontos. Matemática: acima de 350 pontos.

Os dados Brasil referem-se a escolas federais, estaduais, municipais e privadas, das áreas urbana e rural.

Os dados de regiões e estados referem-se a escolas estaduais, municipais e privadas, da área urbana.

Os dados de municípios referem-se a escolas federais, estaduais e municipais da área urbana.

 4ª/5º EF - Port. 4ª/5º EF - Mat. 8ª/9º EF - Port. 8ª/9º EF - Mat. 3ª EM - Port. 3ª EM - Mat.

Panorama (2007) 26,7 % 28,1 % 15,0 % 9,4 % -  - 
São Paulo (2009) 45,6 % 46,5 % 31,0 % 16,3 % 33,6 % 12,5 %
Região Sudeste (2009) 45,7 % 45,8 % 32,4 % 18,8 % 32,8 % 13,7 %
Brasil (2009) 34,2 % 32,6 % 26,3 % 14,8 % 28,9 % 11,0 %

Fonte: SAEB/INEP Pontuação mínima na escala do Saeb, estabelecida pelo Todos Pela Educação como adequada a cada série:

4a série EF - Língua Portuguesa: acima de 200 pontos. Matemática: acima de 225 pontos.

8a série EF - Língua Portuguesa: acima de 275 pontos. Matemática: acima de 300 pontos.

3a série EM - Língua Portuguesa: acima de 300 pontos. Matemática: acima de 350 pontos.

Os dados Brasil referem-se a escolas federais, estaduais, municipais e privadas, das áreas urbana e rural.

Os dados de regiões e estados referem-se a escolas estaduais, municipais e privadas, da área urbana.

Os dados de municípios referem-se a escolas federais, estaduais e municipais da área urbana.

sábado, 14 de maio de 2011

O que os adolescentes vêem, pensam e falam.


Os textos dos meus alunos serão postados aqui para não deixar dúvidas, caso elas existam.

As redações fazem parte de um projeto, as quais estão sendo produzidas  pelos alunos da Escola Estadual João Brásio.

O intuito é fazer um Panorama melhor.

quarta-feira, 11 de maio de 2011

Orientações aos meus alunos:


Somente click nos Gadget  para  conhecê-los, jamais para preencher ou aceitar caso apareça algo que, seja de seus interesses, tudo  deverá ser comunicado aos pais ou responsáveis  antes de tomar qualquer decisão.

PANORAMA/SP.


Localização: Região Centro Oeste Paulista.


 HISTÓRIA DA CIDADE:

No seu desenvolvimento político-administrativo, o povoado foi elevado em 24 de dezembro de 1948 à categoria de distrito do município de Paulicéia e, em 30 de dezembro de 1953, adquiriu autonomia municipal com território desmembrado do distrito de Ouro Verde e do município de Paulicéia. 

SIGNIFICADO DO NOME:


Seu nome deve-se a um fenômeno climático que ocorre na época das secas de junho a novembro, quando se forma uma ilha no Rio Paraná, em frente à cidade, criando uma bonita paisagem.

Aniversário da Cidade: 19 de Março.

Gentílico: panoramense.

População: 14.603 habitantes.


 CARACTERÍSTICAS:

Uma cidade perfeita para passar as férias, descansar das loucuras das cidades grandes sem deixar de curtir as melhores baladas ao ar livre, sem contar que é o local perfeito para se ver o pôr do sol mais bonito.

CLIMA: Temperado.

Temperatura Média: 23 °C


COMO CHEGAR:


Localização:

Município da Região de Presidente Prudente no Estado de São Paulo.

Limites: Presidente Epitácio, Caiuá, Ouro Verde, Santa Mercedes, Paulicéia, Brasilândia (MS).


ACESSO  RODOVIÁRIO:

Rodovias:  SP-280, SP-209, SP-300, BR-158 e  SP-294.

DISTÂNCIAS:

Capital: 687 km .


 TURISMO.


PRINICIPAIS PONTOS TURÍSTICOS:

Rio Paraná.

Rio que nasce no Planalto Brasileiro, pela junção dos Rios Paraíba e Grande, na altura do Município de Aparecida do Taboado (MS), é o maior rio da Bacia do Prata. Divide-se os Estados do Paraná e Mato Grosso do Sul, São Paulo e Mato Grosso do Sul e o Brasil da República do Paraguai, numa extensão de 190 Km até a foz do rio Iguaçu, a partir de onde passa a ser limite, entre a Argentina e o Paraguai. Possui 4.880 Km de extensão, segundo em comprimento da América do Sul, e é um rio típico de planalto, com várias quedas dágua com grande potencial hidrelétrico, explorado por diversas usinas, entre elas a Itaipu Binacional, maior usina Hidrelétrica em operação do mundo, e a eclusa de Jupiá ( a maior em operação no País).

LAGO DE PORTO PRIMAVERA.

Lago formado pela Hidrelétrica Sérgio Motta possui um complexo turístico de 700 m de extensão, é o 2° maior do mundo, com trechos de 14 km de largura. Propício à pesca esportiva.

Igreja de São José.

Localização: Av. Prestes Maia, 1.915, Centro.

Arquivo Municipal.

Localização: Av. Prestes Maia, s/n°, Centro.

Centro Cultural Geraldo Guedes de Sene.

Localização: Av. Prestes Maia, s/n°, Centro.


 EVENTOS:

Calendário de Janeiro a Dezembro:


Carnaval de Rua: Data: ???

Festa do Padroeiro:  Março.

Procissão dos Navegantes: Março.

Festa Junina: Junho.

Semana do Folclore: Agosto.

 INFORMAÇÕES ÚTEIS:

PREFEITURA MUNICIPAL DE PANORAMA.

E-mail: prefeito@panorama.sp.gov.br

Telefones: (18) 3871-4211

Sites: http://www.panorama.sp.gov.br/


INFORMAÇÕES  AOS  TURISTAS:


Terminal Rodoviário:

Rua Nicolas Zeving, 455
Telefone: 5871-1353